Publicado por: horusviana | 19/03/2008

Um baita Rá!!!

A melhor sensação de falso alívio que um ser humando pode ter é quando ele arruma um pretexto pra dizer: A CULPA É TODA SUA!!!! seja para quem for. Hoje eu digo isso para minha ex-professora de educação física nos tempos de EPCAr, ou seja, antes do quarto e quinto ano (sou o único aluno a conseguir a proeza de estar no sexto…).

Sabe a dorzinha incômoda (“dor de lado”) que dá quando você está correndo, principalmente correndo sem muita vontade, e que te força a parar, botar o treino por água a baixo e levar uma bronca de “mais antigo”??? Seus problemas acabaram!!!! Veja essa parte que nos toca da matéria que saiu no blog Dicas & Macetes:

7. Para evitar aquela dor do lado quando você corre, expire quando seu pé esquerdo tocar o solo
Se você é como a maioria das pessoas, quando corre, você expira quando seu pé direito toca o chão. Isso coloca pressão no seu fígado (localizado no lado direito), que o repassa para o diafragma e produz aquela “dorzinha do lado”. Por isso o conselho é exalar o ar quando seu pé esquerdo tocar o chão.

Óbvio di Gesu, a culpa não era sua, mas não torture mais seus alunos na cidade que junta todas as ladeiras do Brasil, metade dentro desta OM, pisando com seus Bambas remanescentes do século XXI com o pezinho errado. Juro que também vou experimentar a dica, mesmo que não tenha mais nenhum “mais antigo” pela frente (quem seria mais thola??? 🙂 ), nem TACF, mesmo vivendo ao redor da casa dos carboidratos (a casa de toda avó), mesmo que a vontade de correr fique só na intenção.

Como histórias de Viana são histórias sem um final lógico (apud Silveira), vou lembrar a tempo o que é este título.

Pobre Rosane, feita responsável (como ninguém teria sido) para levar a suga (educação física militar) adiante, no auge de sua motivação, pedia para seus alunos gritarem “um baita rááá!!!” no fim do treino, o que consistia:

  1. Levantar os braços
  2. Atirar-se com o tronco para frente até ficar como Napoleão perdeu
  3. Gritar rá!!!

E que motivou inúmeras piadinhas dos Civis-de dia de plantão, registradas em atas e fichas do “Bob’s “.

Fim da história, mas não tem jeito não, se não dá para explicar tintim por tintim cada palavra da gíria militar (ou da civil-de-dia) , mas isto é coisa que absorvi durante os três anos de EPCAr e que luto para não esquecer nesses “últimos três”.

A propósito, leiam DICAS & MACETES .

Anúncios

Responses

  1. Vitor adorei sua postagem sobre o reflexo da dor. É muito importante , até porque muitas pessoas sofrem dessa dor e não sabem como administrar. Favor inserir foto no meu blog não estou conseguindo se possível me passe os passos da postagem da foro no mei email (gracinhabarreto@ig.com.br) hjssssssssssssssssssss não esqueça do comentário da Dô.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: